sábado, 26 de julho de 2008

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS

As orações subordinadas adjetivas classificam-se em restritivas e explicativas
Restritivas
Restringem, limitam a significação do seu antecedente (substantivo ou pronome). São indispensáveis ao sentido do período e não se separam da oração principal por vírgula.

“Há alunos QUE PRATICAM ESPORTE”.

Observe que a oração que praticam esporte está restringindo o sentido do termo alunos, pois nem todos praticam esportes. Outros exemplos:

"O sol QUE SE FILTRA ATRAVÉS DAS FOLHAS desenha no ar colunas amarelas de poeira..." (J. Amado).

"Mas pitangas são frutas QUE SE ESCONDEM..." (C. Lispector)

Explicativas
Não limitam o sentido do antecedente. Acrescentam uma informação que pode ser eliminada sem causar prejuízo para a compreensão lógica da frase. Vêm sempre separadas da oração principal por vírgula.

“O Brasil, QUE É O MAIOR PAÍS DA AMÉRICA DO SUL, têm milhões de analfabetos”.

A oração adjetiva explicativa que é o maior país da América do Sul pode ser eliminada sem que a compreensão lógica da frase fique prejudicada. Outros exemplos:

"... recebi o pagamento das mãos de meu pai, QUE ME DEU UMA SOVA DE VARA DE MARMELO”.(M. Assis)

"Durante a noite, NA QUAL ME FALTOU O SONO, meus pensamentos giravam em torno dela..." (M. Rubião).

Particularidades
Ainda com relação às orações adjetivas, deve-se considerar os seguintes itens:

1) A oração subordinada adjetiva pode ter um pronome como antecedente:

"Não sei o que vou fazer”.

Antecedente: o

Oração Subordinada Adjetiva Restritiva: que vou fazer.



"Os que quiserem saiam agora”.

Antecedente: Os

Oração Subordinada Adjetiva Restritiva: que quiserem saiam agora.

"Sou o que sou”.

Antecedente: o

Oração Subordinada Adjetiva Restritiva: que sou.

"Eu, que não sei nada de inglês, consegui conversar com ele”.

Antecedente: Eu

Oração Subordinada Adjetiva Explicativa: que não sei nada de inglês

2) A presença da vírgula pode modificar o sentido global do período:

"Teus filhos, QUE SÃO BONITOS, serão fotografados”.
(Oração subordinada adjetiva explicativa)

"Teus filhos QUE SÃO BONITOS serão fotografados”.
(Oração subordinada adjetiva restritiva)

No primeiro caso, todos os filhos são bonitos e, conseqüentemente, todos serão fotografados. No segundo caso, supõe-se a existência de filhos bonitos e não-bonitos. Apenas os bonitos serão fotografados. Veja ainda estes exemplos:

"O Olavo Bilac que escreveu O caçador de esmeraldas é um bom escritor."

"O Olavo Bilac, que escreveu O caçador de esmeraldas, é um bom escritor."

Na primeira mensagem, o emissor considera boa dentre as obras de Bilac, apenas “O caçador de esmeraldas”.
Na segunda mensagem, todas as obras são consideradas boas. Na primeira frase, a oração é restritiva, pois o nome perde a sua função identificadora habitual de substantivo próprio. Supõe-se a existência de vários Bilacs.

3) As orações subordinadas adjetivas também podem vir coordenadas entre si.

"Os poetas românticos, QUE CULTIVAVAM O INDIVIDUALISMO E QUE EXACERBAVAM SEUS SENTIMENTOS E PAIXÕES, muito me agradam”.
(Orações adjetivas explicativas coordenadas entre si)

Nenhum comentário: