sábado, 31 de dezembro de 2011

Mensagem para Clidenor


Conhecemos muitas pessoas especiais, ao longo da vida. Elas deixam marcas e, quando partem, continuam influenciando, a vida de muitas pessoas. São seres de uma enorme grandeza. E Clidenor não era diferente, possuía um coração tamanho gigante, onde cabia todas as pessoas com quem se relacionava. Por onde por ele passava, procurava se relacionar com as pessoas, e isso as impressionava, pela facilidade que tinha de se comunicar e transmitir uma verdade que vinha de dentro! Era uma felicidade, uma paz. Todos independente de raça, crença ou sexo, o admiravam, pelo brilho refletido.
Este esposo, pai, avô, meu sogro e amigo, nos ensinou e nos deixa ensinamentos, desta e de outras dimensões, como por exemplo: a religiosa, a qual dedicou a maior parte de sua vida e que em muitas situações foi incompreendido pelo excesso de dedicação a sua fé em São José. Fez um número incontável de amigos. Como um ótimo guia, nos levava a conhecer o universo, aquele que está dentro e fora de nós. Foi assim, durante toda a sua vida e não mudou nada durante o período em que esteve internado, lutando para se curar de um problema no coração, que já não era tão forte e gigante quanto gostaria.
Sem saber que o livro de sua vida estava nas últimas páginas, continuou a escrevê-lo maravilhosamente, adicionando personagens novos a cada dia que passou internado. Conheceu e nos mostrou que os que estavam lá, eram tão amigos quanto os que estavam fora, mesmo tendo convivido com eles por tão pouco tempo.
Denô, como era chamado pelos mais íntimos, achava que por minúsculo que fosse o problema de alguém, este tinha grande importância, e se alguém lhe pedisse ajuda, não se negava a dar o melhor de si. É difícil encontrar uma pessoa, da família ou não, que não tenha sido presenteada por ele; presentes que vão da amizade sincera, da dedicação à família e a todos os seus parentes até a prestação de serviço à igreja e ao bairro em que viveu. Pois para ele, se o privassem do prazer de ajudar, seria como tirar o sorriso de seu rosto.
Sua partida nos levou a refletir, a conhecermos nosso interior, e vermos do que somos constituídos. Percebemos, pontos escuros, os quais nos traziam atitudes que não condizem com a pessoa que era Clidenor. Algo estava “errado”? Não, pois em diversos momentos, deixamos nos contaminar, pelo chamado egoísmo.
Clidenor ampliou a nossa consciência, através de seu compromisso com a família, sua amizade, seus conhecimentos e de suas ações. Com a fé ampliada, nos apresentou ao ensinamento que Jesus, nosso Mestre, deixou: “quem tem dá para quem não tem”.
Com este texto, gostaria de homenagear o meu sogro e amigo. Mas como homenagear esse grande ser? Ele não marcou só a minha vida, mas a de toda a sua família e de muitas e muitas pessoas! Ele nos mostrou que existe vida, com V maiúsculo, que as cores existem, ensinou o real sentido da vida. Tirou a venda dos meus olhos! O tampão dos meus ouvidos, para ouvir os sons, que antes eram desconhecidos. Ensinou que devemos amar e preservar a boa amizade até os últimos momentos.
Ah meu amigo!!! Como é difícil colocar em palavras, um sentimento. O qual não é só o de tristeza, de saudade, e sim de gratidão. Parece que em relação a você, todas as palavras que procurarmos serão pequenas, em relação ao seu tamanho grandioso.
Clidenor, você nos ensinou o valor da fé, nos apresentou a novos amigos, nos mostrou a importância da convivência familiar. Deu uma nova razão para a vida de todos nós. Como irei lhe homenagear? Em que moeda vou lhe pagar? Todas as moedas somadas existentes no mundo não pagaria esse sentimento! Ah, esse sentimento!!! É tão profundo! Que não dá para contar! Você tem vontade de falar mas não dá! Dá vontade de tirar o coração e colocar nas pessoas, e falar: olha! Sinta! Não creio que isso seja necessário, pois toda a sua família, seus parentes e amigos compartilham, comigo este sentimento misto de dor e gratidão.
Muito Obrigado! Clidenor! E como Jesus Cristo disse um dia: “Quem entendeu a minha obra faz o que faço.”
Acredito que a melhor forma de lhe homenagear será dessa forma: Seguindo o seu exemplo.

Nenhum comentário: