segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Presidente ou Presidenta do Brasil?


Desde o momento em que uma mulher foi eleita para ocupar o cargo de Presidente do Brasil, venho sendo questionado sobre a forma correta do tratamento dirigido à Senhora Dilma Rousseff.
O fato é que existem duas linhas de pensamento entre os gramáticos brasileiros: uma a favor e outra contra a existência do particípio presente (ou ativo) na Língua Portuguesa,

A primeira defende que o particípio presente é uma derivação da forma verbal no tempo presente encontrada em algumas línguas. Usualmente é formado com as terminações -ante, -ente e -inte. Exemplos: estudante, presidente, constituinte).

A segunda, que representa a maioria dos gramáticos contemporâneos, considera que não existe mais particípio presente no português, sendo tais palavras substantivos ou adjetivos, apesar de a formação de derivados com -nte ter grande vitalidade, ao criar palavras do tipo "dançante", "cantante", "titubeante", "ziguezagueante", "ululante" e "assinante", entre várias outras. Em português, o particípio presente (ou ativo) geralmente tem função de adjetivo ou de substantivo.

Outras palavras também terminadas em -nte (amante, cadente, seguinte) são derivadas do particípio presente latino. Falaremos delas em outra oportunidade.

O Diário Oficial da União, desde o dia da posse da Senhora Dilma Rousselff, passou a usar o vocábulo “Presidenta” nos seus atos e despachos obedecendo a uma ordem direta e equivocada que se contrapõe ao corretamente já adotado por jornais, revistas e emissoras de rádio e televisão.

Os “empolgados” com a eleição da primeira mulher para ocupar o mais elevado cargo do país e as feministas do governo gostam de usar "presidenta".

E você? Como ficaria o seu texto?

SUA EXCELÊNCIA, A SENHORA PRESIDENTE DILMA, COMANDANTE-EM-CHEFE (ou COMANDANTE-CHEFE) DO BRASIL

ou como foi determinado por ela

SUA EXCELÊNCIA, A SENHORA PRESIDENTA DILMA, COMANDANTA-EM-CHEFE (ou COMANDANTA-CHEFE) DO BRASIL


Vamos deixar o modismo na nossa língua pátria de lado!

E só para constar: (segundo o dicionário Aulete)

(mo.dis.mo)
sm.
1. Aquilo que está na moda e, portanto, é passageiro, efêmero. (grifo meu)
2. Ling. Modo de falar típico de um grupo, lugar etc; locução ou palavra pertencente à linguagem formal ou informal que em dado momento passa a ter grande uso; idiotismo de linguagem (grifo meu).

Professor Luciano Belo de Paula

Um comentário:

Adalberio Mota disse...

Luciano, mas posso dizer Presidenta. Não entendi o motivo do modismo? Já que Presidenta também é correto. Abs